Categorias
De Málaga ao Porto por TET e ACT

Día 6

No Sergey’s na MotoBox combinámos um pouco sem tato às 9:30, por isso em vez de relaxar tivemos de arrumar tudo na moto pela primeira vez, deitar as coisas que a Jarda vai enviar com a Motobox para Pisk e ir refazer os stands.

O fiável Sergey já estava à nossa espera, ele arranjou o serviço na oficina de um amigo motociclista ao virar da esquina. A instalação dos novos suportes ficou concluída numa hora, acrescentámos o parafuso que faltava no suporte da bagageira e partimos para Portugal.


Depois da maratona de ontem, optámos por um modo mais descontraído, tomando um caminho diferente – mas ainda assim fantástico – para Ronda, onde passeámos, tirámos fotos das vistas icónicas do rochedo e da ponte sobre ele, e seguimos calmamente pela estrada até Los Barrios, onde nos juntámos ao TET exatamente onde o tínhamos deixado no dia anterior. 

Foi por estrada até Algecíraz e estávamos desesperados por chegar ao Hotel Tarifa por asfalto. Mas enganámo-nos. Depois de Algecíraz, a TET aproxima-se da costa e, após uma viagem deslumbrante ao longo do topo das falésias costeiras, chegamos a Tarifa. Ao longo do caminho vimos África pela primeira vez, especialmente a vista dos moinhos de vento no Cerro del Tambor é incrível. É o ponto mais estreito do Estreito de Gibraltar.

Tive um pequeno inconveniente no caminho – a minha bota direita caiu numa das lombas. Coloquei-a e, depois de um pouco de segurança, seguimos viagem. Esperava-nos a localização, o serviço e o visual deslumbrante do Hotel Arte Vida, mesmo na praia do surf, a cerca de 6 km de Tarifa. 

Depois de fazer o check-in, tomar um duche e descansar um pouco, partimos de moto para Tarifa para uma refeição. Depois de uma óptima Paella ao jantar, chegamos à península da Isla de Las Palomas, o ponto mais a sul da Europa continental. A entrada para a península estava fechada, não sabemos se é porque já estava escuro ou se está fechada permanentemente.

(277km, Hotel Arte Vida, Tarifa)

O seu comentário